Todo pecuarista que conhece bem a prática sabe o impacto que o calor pode causar nos seus animais, sejam eles de corte ou para produção de leite ou ovos.

Na avicultura, isso não é nenhuma novidade. A presença de ventiladores industriais é essencial para garantir o bem-estar animal e a produtividade das aves. Ou seja: não dá para ter aviário sem uma boa climatização.

Já na bovinocultura, a ventilação não é tão comum, mas pode apresentar vantagens muito grandes para o empreendimento.

As condições de temperatura e umidade interferem diretamente na agroindústria, com destaque para a pecuária de produção leiteira e também na carne dos animais. Por isso, boas condições de ventilação melhoram o volume e a qualidade do leite produzido, além de aumentar a produtividade na pecuária de corte.

Isso se torna ainda mais importante hoje em dia! Quem trabalha no campo nota que as temperaturas têm estado cada vez mais quentes e que os períodos de chuva e estiagem estão menos confiáveis.

De fato, só no verão de 2019 do hemisfério norte, a ONU registrou 400 recordes de temperaturas: as temperaturas mais altas já registradas nos países estudados. 

Estudos da Agência Espacial Norte-Americana (NASA) mostram que desde 1884, 19 dos 20 anos mais quentes (em temperatura média mundial) aconteceram entre 2001 e 2019.

Seus animais sentem isso na pele. Confira os prejuízos causados pelo calor na pecuária:

Calor reduz produtividade e qualidade

Nós já sabemos que o calor pode ser um problema sério para as pessoas. Vários estudos comprovam que altas temperaturas também interferem na produção de leite e carne, e na saúde dos animais. 

Um estudo israelense intitulado Heat stress management in Israel — que, em tradução livre, pode ser entendido como Gestão do estresse de calor em Israel — mostra, por exemplo, como o calor prejudica o bem-estar dos animais e reduz em cerca de 30% a produção de leite.

Para trazer mais para perto da nossa realidade, a Embrapa (Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária) aponta que sempre que a temperatura corpórea de um bovino de corte ou leite aumenta, uma série de consequências negativas se desencadeia.

Ao sentir o desconforto do calor, o animal produz mais cortisol, um hormônio ligado ao estresse. Com isso, eles se alimentam menos, o que prejudica seriamente a produção de leite e o crescimento e produtividade dos animais de corte.

Além disso, os bovinos tomam mais água, o que é um problema sério na produção de leite. O animal sua mais, perdendo líquidos e sais minerais que são importantes para a produção leiteira. Com isso, o leite perde qualidade e valor comercial.

Falta de controle da temperatura aumenta vulnerabilidade e mortalidade animal

Ventilação industrial: quais as principais vantagens na pecuária?

A redução da produção leiteira vem acompanhada de outros problemas que um clima inadequado pode causar aos seus animais.

Sem um controle de temperatura, eles ficam mais suscetíveis a pragas e vulneráveis a doenças em diversos aspectos. 

E tem mais! Durante a gestação, o estresse causado pelo calor pode prejudicar o desenvolvimento do feto, fazendo com que ele tenha malformações ou outros problemas congênitos. Além disso, o próprio feto é muito sensível às oscilações térmicas, e pode acabar morrendo precocemente.

Há ainda que se considerar que a variação do clima nos estábulos também pode alterar o humor dos animais. Isso acaba os deixando mais ariscos, dificulta a interação com os tratadores e ainda pode causar outros problemas comportamentais.

Como reduzir os problemas

Há mais de uma forma de conter o aumento de temperatura animal. Quando ele está no pasto, você pode integrar seu processo pecuário com estratégias de silvicultura, gerando sombras para os animais. 

Já para animais no estábulo, sua estratégia mais acertada é a ventilação industrial, que evita o desgaste do animal e a baixa produtividade, tanto do leite quanto da carne.

Então, para a pecuária, um sistema de ventilação industrial — seja com ventiladores, climatizadores ou exaustores — pode reduzir as perdas financeiras relacionadas aos problemas elencados.

Conheça as vantagens da ventilação industrial na pecuária.

Atue na origem do problema

Investir em tecnologia que permita uma uniformidade nas condições climáticas do estábulo é atuar diretamente na origem do problema. 

Afinal, o proprietário dos animais pode tentar tratar os problemas mencionados anteriormente lidando com seus sintomas, principalmente investindo em medicamentos. No entanto, eles podem ser caros e gerar novas complicações na produção.

Por outro lado, quando você evita grandes picos de calor e garante uma temperatura amena para os seus animais, você consegue evitar que esses sintomas sequer apareçam. Você terá resolvido sua causa e cortado o problema pela raiz!

Ainda assim, muitos produtores ainda não fizeram as contas de quanto esse investimento vale à pena em termos de produção, e são relutantes na implantação de um sistema de ventilação industrial.

É preciso considerar as mudanças no setor, com redução de áreas de pasto e aumento dos sistemas de confinamento. Em casos de pecuária confinada, a ventilação é indispensável para manter a produtividade – e pode ir além:

Aumente a produtividade

De fato, reduzir as perdas é essencial, mas não é o bastante. É preciso também aumentar os ganhos. Nesse sentido, a produtividade da fazenda também pode ser gradualmente aumentada com o uso de sistemas de ventilação industrial.

Quando se oferece aos animais um ambiente de criação onde o clima é estável e agradável, há redução no desgaste que eles têm com a adaptação às condições externas variáveis.

Por isso, além de evitar vários problemas, sua produtividade aumenta, principalmente na produção leiteira, mas também na pecuária de corte. Faça a experiência! Invista em um sistema de ventilação e confira seus números crescendo!

Apresentar um diferencial competitivo no mercado

Nos EUA, o uso de climatizadores industriais já é uma tendência. Com redução de áreas para pasto e demandas para o aumento de produção, os produtores estão investindo em novos conceitos de alojamento de animais que se mostram mais adequados aos anseios do mercado.

No Brasil, por outro lado, a busca por estábulos climatizados ainda é uma tendência a ser explorada como um diferencial competitivo. 

Além de ser uma alternativa viável em escala industrial, ela possibilita o controle de insetos, produz fluxo de ar que passa por entre os animais deitados no free-stall e reduz a distância entre a área de ordenha e a sala de descanso.

Conte com uma empresa confiável e experiente

Instalar um sistema de climatização industrial em sua fazenda será um grande diferencial na sua produção pecuária. Mas, pelo bem da sua propriedade, isso não pode ser feito de qualquer jeito.

É preciso investir em uma empresa que ofereça um serviço profissional, sério e experiente.

O primeiro motivo para isso é a existência de várias legislações que controlam questões relativas às temperaturas dos ambientes e também ao armazenamento dos animais, que precisam ser rigorosamente observadas. 

Portanto, ter uma equipe que observe a legislação, e que ofereça soluções viáveis e embasadas impede que a sua empresa pague multas por inadequação.

Mas tem mais! Uma empresa adequada vai saber orientar suas escolhas, tirar suas dúvidas e te ajudar a decidir qual o tipo de ventilação ideal para as necessidades da sua propriedade.

Considerando tamém que o aquecimento global e o aumento das temperaturas do planeta estão prejudicando sua propriedade, considere também recorrer a uma empresa que busque alternativas sustentáveis, respeitando toda a cadeia ecológica.

Por isso, procure a Clima Brisa! Tire todas as suas dúvidas sobre climatização e ventilação com a gente.

E se você gostou do assunto, aproveite para ver como a ventilação e a climatização podem ajudar não apenas sua produção pecuária, mas também a produtividade da sua agroindústria, assim como outros tipos de setores industriais. Baixe nosso eBook gratuito sobre produtividade para indústrias!

Quais os perigos da exposição ao calor no ambiente industrial?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *