Deixar de fazer uma gestão industrial eficiente é um grande risco para os negócios, pois é a gestão que guia a empresa para alcançar seus objetivos.

Muitos gestores não dão tanta importância à responsabilidade que foi colocada em suas mãos e/ou simplesmente não sabem como agir diante do enorme número de assuntos com os quais precisam lidar.

O que fazer, afinal, para desenvolver uma gestão eficiente? Quais erros não cometer para ter uma empresa que entrega ótimos resultados? 

Para evitar que erros prejudiquem sua empresa de forma repentina, é preciso ter alguns cuidados e práticas.

Para te ajudar com isso, selecionamos 8 erros que você precisa solucionar para melhorar sua gestão. 

Continue sua leitura e confira:

1- Não ligar para o plano de negóciosVeja quais são os 8 erros mais comuns na gestão de indústrias

Dar pouca importância à elaboração de estratégias da empresa é o primeiro grande erro do empreendedor. 

Planejamento é essencial e, sem ele, muitos gargalos acabam acontecendo. Isso compromete diversos setores da sua empresa, além de prejudicar o futuro da empresa.

Não ter um plano de negócios traçado é como caminhar sem saber para onde ir.

Esses planos não servem apenas para o início do empreendimento, eles precisam ser constantemente revistos.

Por esse motivo, mesmo se o seu negócio já estiver funcionando, saiba que é possível fazer um planejamento a qualquer momento.

2. Esquecer de estudar o mercado da sua empresa

No momento em que se estuda e acompanha o segmento em que sua empresa está inserido, o gestor percebe o mercado de forma mais ampla. 

Quando for fazer este estudo, atente-se a três fatores primordiais: o cliente, a concorrência e os fornecedores.

É uma grande falha não conhecer quem são seus clientes, até porque o comportamento deles muda rapidamente. 

Um outro erro é não pesquisar a concorrência, é preciso saber quais são suas novidades e quanto de sucesso ela está tendo com seus produtos/serviços.

Por fim, procure se relacionar com mais fornecedores, uns três pelo menos.

Assim,  eles não terão vantagens sobre você nas negociações, o que o forçaria a fechar negócio por causa da demanda emergencial, por exemplo.

3. Não dar atenção à logística

Um bom administrador sempre fica atento às novidades e busca atualizar os processos internos de sua empresa. 

A grande maioria das companhias é estritamente dependente de uma logística unificada e competente, capaz de adaptar-se aos mais diversos infortúnios e problemas repentinos.

Por isso, cabe ao gestor averiguar a relação entre produção e transporte, se estão demorados ou ociosos e ainda quais necessitam de suporte e/ou melhorias com urgência.

Sem ações desse tipo, a empresa corre o risco de não cumprir os prazos e perder receita em cadeia.

4. Não investir em tecnologia e inovação

Vamos imaginar o seguinte cenário: seus processos são falhos, os equipamentos estão obsoletos e você não apresenta ao mercado nada que seja favorável para colocá-lo em destaque diante dos concorrentes.

Não investir em tecnologia e inovação é um comportamento de gestor imprudente.

Uma sugestão para remediar isso é pesquisar constantemente sobre seu modelo produtivo, frequentando eventos, feiras e congressos de seu segmento.

São nesses locais que você poderá absorver conhecimentos, criar ideias, identificar tendências e obter contatos.

5. Não fazer o controle de estoque

Veja quais são os 8 erros mais comuns na gestão de indústrias

Gestores imprudentes não têm métodos claros para gerir seus estoques, não se programam para épocas de alta demanda, não conferem os produtos em estoque ou até mesmo utilizam métodos de verificação arcaicos (não informatizados). 

Nem é preciso dizer a situação caótica que um negócio com essas características passa no decorrer de suas atividades, não é mesmo?!

Para pôr a gestão de estoque nos eixos é preciso seguir 4 passos:

5.1 Realize inventários

Mesmo possuindo um sistema informatizado de estoque é necessário fazer inventários habitualmente.

Só assim, você saberá se o número de uma determinada mercadoria bate com a quantidade armazenada.

Falta de atenção ao digitar as informações e ao dar baixa no sistema podem prejudicar o funcionamento do negócio.

Ao realizar um inventário corretamente você poderá identificar:

  • Quais produtos estão armazenados, mas não estão nas prateleiras;
  • Quantos produtos estão sendo perdidos por má conservação, avarias, fraudes e roubos;
  • Quantos produtos estão estragados (vencidos) ou estão quase próximos da data de validade e que precisam ser ofertados em promoções (queima de estoque);
  • Erros em notas fiscais.

5.2 Use um sistema integrado

Para um bom funcionamento dos negócios, integre seu sistema às vendas.

Ao informatizar, você terá em mãos relatórios atualizados sobre os itens que têm mais saída, os que não costumam ser vendidos com frequência e outros dados relevantes para fechar negócio com o fornecedor.

5.3 Planeje em longo prazo

Um planejamento eficiente é essencial para que você possa avaliar o giro de produtos e suas vendas.

Portanto, use as informações apresentadas pelo seu software de gestão e pelo resultado dos inventários.

Dessa forma, você saberá quais são os itens com maior demanda, quando deverá repô-los e também qual é o mínimo de produtos em estoque tolerável para não comprometer as negociações.

5.4 Segmente os estoques por canal de venda

Caso você tenha várias opções de vendas, como online e físico, separe um estoque para cada uma, pois a demanda costuma mudar conforme o canal.

Utilize um sistema de rastreio que seja capaz de monitorar a movimentação entre estoques caso ela seja solicitada em momentos específicos.

6. Despreparo na liderança de equipesVeja quais são os 8 erros mais comuns na gestão de indústrias

Você é gestor, mas não um líder? Essa falha pode se revelar de duas maneiras: por empregar práticas inadequadas no gerenciamento da equipe ou por se ausentar dessa obrigação.

Nos dois casos, sua conduta errônea afeta os resultados e só atrai críticas negativas dos colegas.

Para remediar essa situação é preciso se capacitar como líder. A fim de entender que:

  • Pessoas não são máquinas;
  • Os equipamentos dependem da operação delas;
  • Cada indivíduo possui suas limitações.

Os colaboradores exercem melhor suas atividades quando o clima da empresa é mais positivo e possui uma estrutura organizada, com procedimentos claros e eficientes.

7. Não contratar bons funcionários

Quando for o momento de formar um time para sua empresa, selecione pessoas que tenham espírito de equipe e que saibam trabalhar colaborando.

Falando sobre funcionários que não são compatíveis com o perfil do empreendimento, é preciso levar em conta dois fatores: escolher melhor seus colaboradores e não ter receio de demitir um funcionário que não segue o ideal da companhia.

Depois de completar sua equipe, invista em treinamentos e condições adequadas de trabalho.

Valorize cada membro.  Pois se você não oferecer o mínimo de condições para o trabalho eles não serão produtivos.

8. Não se preocupar com produtividade

Buscar soluções que garantam que sua equipe seja realmente produtiva não pode ser deixado de lado pela sua empresa.

E para ter bons níveis de produtividade, algumas questões são essenciais, como:

  • Treinamento de equipe;
  • Tecnologia para otimizar processos;
  • Planejamento;
  • Um ambiente agradável e saudável.

Você sabia que a temperatura do ambiente da sua empresa, tem tudo a ver com a produtividade da sua equipe? É por isso mesmo que é extremamente importante investir em um bom sistema de climatização.

Um climatizador evaporativo garante que ocorra a troca de ar do ambiente e mantém a temperatura agradável do lugar.

Isso impacta de forma direta na entrega dos funcionários.

Procurando o climatizador ideal para sua empresa? Conte com a Climabrisa para ter o equipamento ideal para o seu negócio!

Quais os perigos da exposição ao calor no ambiente industrial?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *