Já aconteceu de uma doença se espalhar pelo seu ambiente de trabalho? Situações assim são mais comuns do que parecem. E muitas vezes a culpa desse mal está dentro da própria empresa: a umidade do ar, que está sendo prejudicial à saúde dos colaboradores.

Problemas na umidade do ar podem causar ou facilitar a transmissão de doenças, gerar desconforto e ainda implicar em contravenções penais para a empresa, pois há normas do direito do trabalhador que definem padrões ideais de temperatura e umidade.

A boa notícia é que a solução pode ser simples! Você só precisa investir no controle da umidade do ar na sua empresa.

Além de manter uma temperatura agradável tanto para os funcionários quanto para os clientes, o controle da umidade ajuda a evitar problemas de saúde. 

Esse controle também pode ser essencial para o processo de algumas indústrias, como a farmacêutica, pecuária, alimentícia, fabricação de bebidas, entre outras.

Há vantagens também na segurança do trabalho, na conservação de equipamentos e até no aumento da produtividade dos colaboradores.

Se você ainda não está muito certo sobre a importância de controlar a umidade do ar na sua empresa, venha com a gente e descubra a importância dessa atitude.

Primeiro de tudo, a umidade relativa (UR)

Na prática, a umidade do ar é feita de vapor de água presente no ambiente. A quantidade desse elemento depende de alguns fatores, mas, dentro de uma empresa, um dos principais é a temperatura.

O ar quente, por exemplo, tem capacidade de conter mais umidade do que o ar frio. Por isso, quando a temperatura cai, a quantidade máxima de água que um ambiente de trabalho pode comportar também diminui.

A proporção de vapor de água presente no ar em respeito à quantidade máxima de vapor de água que poderia ser contida em determinada temperatura é expressa como umidade relativa do ar (UR).

Por exemplo: se seu ambiente de trabalho tem uma UR de 30%, isso significa que o ar contém 30% da umidade que poderia comportar nessa temperatura específica. 

Quando o ar não pode conter mais umidade a uma dada temperatura (isso é, a UR é 100%), diz-se que ele está saturado.

À medida que a temperatura do ar aumenta, sua capacidade de manter a umidade também cresce. Portanto, se a temperatura do ar sobe e a quantidade de vapor permanece a mesma, a UR diminui.

É a percentagem de umidade relativa que permite saber se o ambiente é agradável e seguro para os trabalhadores, afinal, a umidade afeta tanto o conforto térmico quanto a qualidade do ar interior.

Agora que entendemos o que é a UR, vamos descobrir porque um bom controle de umidade é importante para sua empresa!

Controlar a umidade do ar evita a disseminação de microrganismos

Falamos da relação da umidade do ar com a transmissão de doenças, então vamos explicar porque isso acontece. Mas, para isso, vamos contextualizar:

Aprendemos desde muito jovens que no inverno é mais comum termos gripes e outras doenças respiratórias que são transmitidas pela saliva, não é?

Geralmente colocamos a culpa no frio, mas ele é culpado apenas de forma indireta. O verdadeiro problema é a umidade relativa do ar. 

Como vimos, em temperaturas mais baixas a UR tende a também diminuir. E se a UR está baixa, as gotículas de espirros das pessoas se tornam mais leves e podem pairar no ar por horas! 

Assim, a pior situação para a alta proliferação desse tipo de doenças é a encontrada em um ambiente seco (com UR mais baixa) em um clima frio. Esse tipo de lugar é muito propício para que os germes contaminem uma sala, um galpão ou sua empresa inteira!

Baixa umidade irrita as vias aéreas

Há ainda mais uma razão para o aumento de doenças respiratórias em condições secas. A baixa umidade irrita as vias aéreas.

Quando as vias respiratórias estão irritadas, elas ficam menos capazes de resistir a infecções. Assim, os microrganismos aéreos ganham uma entrada muito mais fácil nos tecidos de indivíduos afetados, e a doença se espalha.

Além disso, uma UR baixa (ar muito seco) também causa ressecamentos e desconfortos no nariz, na boca e em alguns pontos da pele. Tudo isso prejudica o bem estar dos trabalhadores.

Alta umidade também é um problema

Se a baixa umidade é tão prejudicial, então o caminho é uma UR alta ? De jeito nenhum!

Umidade extremamente alta faz com que seja mais difícil para as pessoas respirarem, além de tornar as atividades físicas mais dispendiosas. Um ar muito úmido faz as pessoas se sentirem geladas quando o tempo está frio, e quentes e pegajosas quando o tempo esquenta.

O primeiro grande problema é que isso prejudica muito a produtividade dos seus trabalhadores. Trabalhadores em um clima frio e úmido estarão mais distraídos e se sentirão profundamente desconfortáveis. Isso fará o ritmo de seu trabalho diminuir.

Já quando a UR está alta em um clima quente (nesses casos, a umidade pode ser muito maior), os trabalhadores sentirão muito mais cansaço e terão dificuldade para focar em suas atividades.

Além disso, a saúde da equipe e a sanidade do ambiente ficarão prejudicados em ambos os casos. Quando elevada aos extremos, a umidade do ar pode causar:

  • Aumento na proliferação de fungos, resultando em odores nos espaços mal ventilados;
  • Aumento das populações de ácaros de poeira, que podem afetar pessoas asmáticas ou com outros problemas respiratórios;
  • Aumento nas populações de pragas, como insetos, caracóis e outros seres vivos, porque o local se torna propício para se reproduzirem.

O que diz a lei

Um ambiente térmico confortável é garantido por lei, como um direito do trabalhador. O artigo 176 da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) fala a respeito da circulação do ar: “Os locais de trabalho deverão ter ventilação natural, compatível com o serviço realizado”.

O artigo 178 acrescenta: “As condições de conforto térmico dos locais de trabalho devem ser mantidas dentro dos limites fixados pelo Ministério do Trabalho”.

A NR17, do Ministério do Trabalho define, então, que a temperatura no ambiente de trabalho deve ser entre 20 e 23 graus celsius, enquanto a umidade relativa do ar não pode ser menor do que 40%.

A ISO 9241 também faz uma deliberação, que é um pouco mais completa no quesito UR. De acordo com a norma, a umidade relativa deve ficar entre 40% e 80%.

Por isso, além de dar um ambiente de trabalho mais agradável e seguro, ao controlar a umidade do ar, você está mantendo sua empresa dentro da lei.

Como evitar a baixa umidade do ar

A solução para os problemas causados por uma baixa umidade do ar é a instalação de um sistema de climatizador evaporativo

Esse tipo de tecnologia pode tornar a temperatura do ambiente de trabalho mais amena, enquanto também controla a umidade do ar.

Mas esse tipo de sistema deve ser instalado por uma empresa competente e certificada. Isso porque simplesmente aumentar a umidade do ar sem controle apropriado pode causar muitos problemas.

Para evitar transtornos devido ao descontrole da umidade — muito alta ou muito baixa —, o sistema climatizador evaporativo deve ser capaz de operar nas faixas de umidade indicadas por lei e ideais para a saúde humana.

Assim é possível ter um ambiente agradável para a respiração das pessoas e livre de proliferação de organismos indesejados.

Como controlar a umidade excessiva

A umidade interna excessiva pode ser controlada por:

  • Ventilação passiva através da abertura de janelas para ventilação cruzada;
  • Remoção de umidade na fonte. Para isso, utiliza-se, por exemplo, um sistema de exaustão em cozinhas industriais, banheiros e outros ambientes fabris;
  • Aumento das temperaturas internas por aquecimento ou isolamento, uma vez que temperaturas mais quentes implicam menores URs.
  • Uso de um sistema de climatizador evaporativo, que consegue abaixar a umidade relativa no ar, de acordo com sua programação.

Há ainda estratégias para evitar a umidade do espaço que há debaixo de um assoalho, que entra no edifício e acaba aumentando os níveis de umidade interna:

  • Assegurar uma boa ventilação sob pavimentos em madeira suspensa;
  • Cobrir o solo com uma barreira de vapor, como uma folha de polietileno, onde existe alto teor de água subterrânea sob o edifício ou onde não pode ser fornecida ventilação suficiente sob o piso;
  • Manter temperatura e umidade confortáveis com um climatizador evaporativo;

Ou seja, com a instalação de um sistema climatizador evaporativo, é possível fazer as duas coisas: manter a temperatura agradável e também controlar a umidade do ar.

Afinal, um sistema de climatizador evaporativo pode abaixar ou aumentar a umidade relativa do ar. O usuário só precisa definir o nível que deseja, que o próprio climatizador trabalhará com a ventilação e com suas bombas d’água para alcançar a umidade ideal.

Se você continua com dúvidas em quais as melhores opções para controlar a umidade do ar em seu ambiente de trabalho, conte com a Climabrisa! Entre em contato e descubra exatamente o que você precisa para um ambiente muito mais agradável e seguro.

Produtividade dos trabalhadores e calor metabólico

Por que controlar a umidade do ar no ambiente de trabalho? | Climabrisa

Além disso, é preciso lembrar que quanto mais trabalho físico fazemos, mais calor produzimos. Ao produzir mais calor, devemos perdê-lo para não superaquecer o organismo. Por isso, o impacto da taxa metabólica — taxa de energia do corpo humano — no conforto térmico é crítico.

Isso prova ainda mais que os fatores como umidade e temperatura devem ser mantidos constantes para que a taxa metabólica dos trabalhadores não seja afetada. 

Quer dizer que controlar a umidade do ar em ambientes de trabalho também pode ter efeito direto sobre a produtividade dos trabalhadores! Conte com a Climabrisa para te ajudar a conquistar esse objetivo.

Quer ainda mais dicas para melhorar a produtividade da sua indústria? Confira nosso eBook gratuito sobre Produtividade para Indústria e aprenda agora, sem gastar nada!

Quais os perigos da exposição ao calor no ambiente industrial?

2 Comentários em “Por que controlar a umidade do ar no ambiente de trabalho?”

  1. Bom dia,
    Gostaria de saber se existem aparelhos q controlam a umidade porém não controlam a temperatura do ambiente.
    Obrigado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *