Quando uma doença se espalha por toda a empresa, certas coisas automaticamente recebem a culpa. Diz-se que é por causa do tempo, das condições de aglomeração, ou talvez devido ao enfraquecimento do sistema imunológico. Algumas dessas declarações podem até ter fundamento, mas a solução talvez seja mais simples: controlar a umidade do ar no ambiente de trabalho.

Além de manter uma temperatura agradável tanto para os funcionários quanto para os clientes, o controle da umidade ajuda a evitar problemas de saúde. Ele também pode ser essencial para o processo de algumas indústrias, como a farmacêutica, pecuária, alimentícia, na fabricação de bebidas, conservação de equipamentos e até na produtividade dos trabalhadores.

Se você ainda não está muito certo sobre a importância de controlar a umidade do ar na sua empresa, venha com a gente e descubra a importância dessa atitude.

Primeiro de tudo, a umidade relativa (UR)

O ar geralmente contém vapor de água e a quantidade depende, principalmente, da sua temperatura. O ar quente pode conter mais umidade do que o ar frio. Assim, quando a temperatura cai, a quantidade máxima de água que ele pode comportar também diminui.

A proporção de vapor de água no ar para a quantidade máxima de vapor de água que ele pode manter a uma determinada temperatura é expressa como umidade relativa do ar (UR).

Por exemplo: uma UR de 30% significa que o ar contém 30% da umidade que pode, possivelmente, manter a essa temperatura particular. Quando o ar não pode conter mais umidade a uma dada temperatura (isso é, a UR é 100%), diz-se que ele está saturado.

À medida que a temperatura do ar aumenta, sua capacidade de manter a umidade também cresce. Portanto, se a temperatura do ar sobe e seu teor de umidade permanece o mesmo, a UR diminui.

A umidade afeta tanto o conforto térmico quanto a qualidade do ar interior.

Controlar a umidade do ar evita a disseminação de microrganismos

Se a umidade está baixa, as gotículas de espirros das pessoas se tornam mais leves e podem pairar no ar por horas. Em vez de ser devido à temperatura, é por esse motivo que os resfriados, as gripes e outras doenças respiratórias transmissíveis pela saliva possuem maior incidência no inverno.

O ambiente mais seco, ou seja, com UR mais baixa nessa estação, se torna propício para que os germes contaminem uma sala, um galpão ou um andar inteiro.

Baixa umidade irrita as vias aéreas

Essa é uma razão secundária para o aumento de doenças respiratórias em condições secas. As vias respiratórias irritadas são menos capazes de resistir a infecções. Assim, os microrganismos aéreos ganham uma entrada muito mais fácil nos tecidos de indivíduos afetados, e a doença se espalha.

Quando a UR está baixa (ar muito seco), é mais comum causar ressecamentos e desconfortos no nariz, na boca e em alguns pontos da pele, o que leva à coceira.

Alta umidade também é um problema

Umidade extremamente alta faz com que seja mais difícil para as pessoas respirarem, além de tornar as atividades físicas mais dispendiosas. Alta UR (ar muito úmido) faz as pessoas se sentirem geladas quando o tempo está frio. Já quando o tempo esquenta, elas se sentem quentes e pegajosas.

Quando elevada aos extremos, a umidade do ar pode impactar também no ambiente:

  • aumenta a proliferação de fungos, resultando em odores nos espaços mal ventilados;
  • aumenta as populações de ácaros de poeira, os quais podem afetar pessoas asmáticas;
  • aumenta as populações de pragas, como insetos, caracóis e outros seres vivos que acham um local propício para se reproduzirem.

Todos esses fatores contribuem para problemas de saúde, como alergias, micoses, entre outros.

Solução para controlar a umidade do ar

A solução para os problemas causados pela baixa umidade do ar é a instalação de um sistema climatizador. Ele possui a capacidade de tornar a temperatura ambiente mais amena, ao mesmo tempo em que controla a umidade do ar.

Mas esse tipo de sistema deve ser instalado por empresas competentes e certificadas. Isso porque simplesmente aumentar a umidade do ar sem controle apropriado pode causar outros problemas.

Para evitar transtornos devido ao descontrole da umidade — muito alta ou muito baixa —, o sistema climatizador deve ser capaz de operar entre 30% e 50%. Essa é a faixa ideal de umidade para a saúde humana. Assim é possível ter um ambiente agradável para a respiração das pessoas e livre de proliferação de organismos indesejados.

Controle da umidade excessiva

A umidade interna excessiva pode ser controlada por:

  • ventilação passiva através da abertura de janelas para ventilação cruzada;
  • remoção de umidade na fonte utilizando, por exemplo, um sistema de exaustão em cozinhas industriais, banheiros e outros ambientes fabris;
  • aumentando as temperaturas internas por aquecimento ou isolamento, uma vez que temperaturas mais quentes implicam menores URs.

Para evitar a umidade do espaço debaixo de um assoalho que entra no edifício e que aumenta os níveis de umidade interna:

  • assegure uma boa ventilação sob pavimentos em madeira suspensa;
  • cubra o solo com uma barreira de vapor, como uma folha de polietileno, onde existe alto teor de água subterrânea sob o edifício ou onde não pode ser fornecida ventilação suficiente sob o piso.

Manter uma temperatura e umidade confortável com o climatizador

Como dissemos, a maioria das pessoas ficam confortáveis em uma faixa de umidade de 30-50%, se a temperatura do ar estiver em uma faixa de 18-24ºC. Isolando o ambiente para a instalação de ar-condicionado, a ventilação se torna inadequada e remove a umidade interna gerada pelos ocupantes.

Com a instalação de sistema climatizador, é possível fazer as duas coisas: manter a temperatura agradável e também controlar a umidade do ar.

Produtividade dos trabalhadores e calor metabólico

Antes de mais nada, é preciso lembrar: quanto mais trabalho físico fazemos, mais calor produzimos. Quanto mais calor produzimos, mais calor deve ser perdido para não superaquecer o organismo. O impacto da taxa metabólica — taxa de energia do corpo humano — no conforto térmico é crítico.

Fatores como umidade e temperatura devem ser mantidos constantes para que a taxa metabólica das pessoas não seja afetada. Portanto, controlar a umidade do ar em ambientes de trabalho também pode ter efeito direto sobre a produtividade dos trabalhadores.

Ficamos por aqui. Mas se você gostou do nosso post e quer investir no controle da temperatura dentro da sua empresa, continue sua leitura e confira as 8 diferenças entre ar-condicionado e climatizador de ar.

2 Comentários em “Por que controlar a umidade do ar no ambiente de trabalho?”

  1. Bom dia,
    Gostaria de saber se existem aparelhos q controlam a umidade porém não controlam a temperatura do ambiente.
    Obrigado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *