Fazer a gestão de uma igreja definitivamente não é uma tarefa fácil. 

As ações devem buscar sempre o bem comum da comunidade, se mantendo dentro dos limites éticos.

Estes recursos pertencem a cada um daqueles que ali congregam e portanto devem ser tratados dessa forma.

A climatização em templos religiosos é um assunto ligado diretamente com a gestão. 

Sendo assim, descubra estas dicas para ajudar na gestão de uma igreja de primeira qualidade.

Mantendo sempre a transparente e mostrando resultados positivos para cada um dos membros. Confira: 

  1. Separe a parte religiosa da parte administrativa

É comum que igrejas, especialmente as pequenas, sejam administradas por seus líderes religiosos. Isso pode ser um erro. 

Um pastor ou padre é alguém que tem um chamado religioso, um dom para cuidar de pessoas, aconselhá-las e guiá-las pelo caminho da fé. Ou seja, não necessariamente essa pessoa possui habilidades de gestão.

O ideal é que, voluntariamente ou com remuneração, seja montada uma equipe de pessoas com conhecimento técnico.

Se a igreja não possui membros com essas habilidades administrativas e financeiras, por exemplo, contratar pessoas pode ser uma solução.  

  1. Delegue atividades e controle as áreas

Uma das piores atitudes em gestão de igreja é centralizar responsabilidades. 

Existem tantas áreas a serem cuidadas que, quando uma pessoa se propõe a fazer tudo, acaba não dando conta e as atividades da congregação ficam prejudicadas.

Justamente por essa razão, a melhor opção é delegar atividades e funções de lideranças entre pessoas que tenham aptidão para cada uma dessas áreas.

Se alguém gosta de trabalhar com crianças e tem os conhecimentos para tal, deixe que essa pessoa cuide desse ministério e assim por diante.

Você notará que as coisas fluirão de forma melhor e, surpreendentemente, mais organizadas.

Quando as decisões não ficarem centradas nas mãos de poucas pessoas, os resultados são melhores.

É claro que os líderes religiosos devem estar cientes e de acordo com todas as decisões importantes.

  1. Tenha um cadastro dos seus membros

Não pense que um registro geral de todos os seus membros é um excesso de burocracia. Na verdade essa informação é fundamental para dar suporte a diversas ações da igreja. 

Um exemplo na prática: ao planejar a expansão de um templo, organizar passeios, localizar talentos para cuidar de ministérios específicos, entre outros.

  1. Seja transparente com as contas e as decisões

O dinheiro do caixa da igreja é de todos os membros da congregação. Portanto é fundamental que ele seja usado com transparência.

Jamais deixe de prestar contas aos fiéis sobre onde e como os recursos financeiros estão sendo gastos.

Também é importante destacar quais são os planos para o futuro. Desde uma simples conta de energia elétrica até o mais alto investimento.

Também é essencial consultar os membros sobre planos futuros. Pretende instalar um climatizador no local de reunião?

Está nos planos da igreja comprar um micro-ônibus para fazer o transporte daqueles que moram longe? Compartilhe essas informações. 

É justo que todos saibam, já que eles contribuíram com o caixa da igreja. Devido às diversas atividades desenvolvidas dentro de uma congregação religiosa, é necessário considerar a climatização de alguns ambientes.

Esse tipo de decisão, neste caso a compra de um climatizador, deve ser discutida entre todos. 

  1. Faça um planejamento estratégico e um calendário anual

De certa forma, as igrejas também são como empresas em diversos aspectos da gestão. Portanto, uma excelente prática para a sua comunidade cristã é colocar no papel onde ela quer estar daqui há alguns anos.

Faça uma lista de quais são as metas a serem alcançadas para atingir esse fim.

Após isso, você poderá definir o seu calendário anual de eventos e planos Faça um panorama dos próximos 365 dias da igreja. 

Esse planejamento vai auxiliar os gestores na alocação dos recursos e permitir que os membros dos ministérios planejem suas ações.

Um calendário da igreja mantém a unidade atualizada já que, no fim das contas, todos trabalharão para alcançar os mesmos objetivos.

O planejamento dos gatos deve estar presente no calendário também. Portanto, verifique a necessidade da manutenção de alguns equipamentos como computador e climatizador. 

  1. Cuide do patrimônio da igreja

Uma boa gestão de igreja não pode deixar de controlar o patrimônio da igreja.

Por isso, todos os bens da congregação devem ser patrimoniados e controlados para que não haja perdas nem desperdícios.

É importantíssimo cuidar com profissionalismo do patrimônio da igreja. Essas dicas certamente farão a diferença na sua gestão de igreja.

Colocando cada uma delas em prática, a instituição religiosa estará organizada e continuará mantendo o foco no que de fato importa, que é o lado espiritual do grupo. 

Para fazer a diferença na sociedade e na vida dos membros, não basta ter boa intenção, mas manter uma gestão bem estruturada. Então, mão na massa!

Conheça 7 dicas para melhorar a gestão de igreja

Um comentário em “Conheça 7 dicas para melhorar a gestão de igreja”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *