Fazer com que a gestão de uma empresa se torne eficiente não é mesmo uma tarefa fácil.

Afinal, são diversos os fatores envolvidos para que o negócio seja administrado da maneira certa.

Dentre tantos processos e uma busca desenfreada pela produtividade, é importante lembrar que bons resultados não dependem apenas de tecnologia, mas também da organização e das pessoas que trabalham na sua empresa. 

Na área industrial, o gestor deve levar em consideração aspectos como os recursos disponíveis e a estrutura organizacional.

Como maior obstáculo, ele enfrenta a capacidade de integrar todos os processos que compõem a empresa.

A gestão de pessoas, de processos, investimento em treinamento e tecnologia e muito mais.

Como organizar isso tudo e ter melhores resultados? 

Tudo precisa estar em harmonia para que a gestão possa, de fato, funcionar.

Nesse sentido, quatro fatores entram em cena: pessoas, processos, tecnologia e demandas. 

Quer entender isso melhor, na prática? Então continue sua leitura e confira a seguir 6 dicas para melhorar a gestão da sua indústria!

1-Reduza os custos de produção

O primeiro ponto que vamos abordar envolve os custos de produção. Como gestor industrial, você precisa dominar o cálculo que leva a esses números.

Para isso, é preciso utilizar conceitos de análise de valor, com o objetivo de buscar a redução de desperdícios. 

Vale destacar que a redução de gastos otimiza a produção da indústria, então é um objetivo importante. 

Nesse aspecto, alguns conhecimentos precisam ser colocados em prática, como: logística, administração, gestão financeira, produção industrial, entre outros. 

Assim, aproveite para desenvolver novos processos, visando oferecer aos consumidores produtos com qualidade e, à equipe, um dia a dia mais dinâmico e produtivo.

Diagnostique e otimize fluxos, identificando, compreendendo e intervindo na logística de todos os sistemas de produção.

E esteja preparado para atuar desde a chegada e saída de insumos até a preparação de produtos para o transporte.

Lembre-se: planejamento e controle são essenciais para que os custos de produção possam ser reduzidos.

2- Calcule novamente sua demanda

Por mais que pareça simples, nem toda indústria adéqua sua produção às demandas com as quais se compromete. 

Até porque, se o mercado não está aquecido e não há uma previsão de melhora a curto ou médio prazo, não há motivos para manter a produção industrial em sua capacidade máxima.

Para funcionar bem, a indústria precisa que haja uma produção sustentável e um ambiente de trabalho saudável para todos os funcionários.

Para isso, como gestor industrial, você precisa avaliar aspectos como demanda, capacidade de produção e perspectivas de crescimento do negócio.

Nesse sentido, jamais se comprometa com um prazo que não será capaz de cumprir. Toda vez que uma demanda excede o limite, ela deve ser reconsiderada.

Sua indústria tem capacidade de ser ampliada a tempo para dar conta do pedido? Como ela ficará após a entrega? Todos os funcionários estão aptos para cumprir com o acordo? Reflita sobre isso.

3- Centralize as informações

Um dos maiores problemas de gestão industrial ainda se encontra na descentralização das informações.

Desorganizadas e soltas, elas agem como um tampão na frente da visão de qualquer gestor, impedindo qualquer tipo de projeção.

Tudo deve estar em um painel que possa ser acessado com facilidade. Portanto, utilize um sistema para centralizar e organizar informações a respeito da produção, estoque, demandas, funcionários, finanças, compras e outras mais.

Áreas fragmentadas, que agem de maneira independente e não consultam as demais, acabam gerando conflitos internos dentro da indústria.

E isso impossibilita a avaliação do real estado do negócio, levando a gestão a tomar decisões que podem ser prejudiciais para o futuro da companhia.

4- Aumente a produtividade da equipe

Em sua fábrica, neste momento, há máquinas e funcionários que estão parados? Se você respondeu “sim”, saiba que está diante de um problema que afeta o potencial da indústria.

Para que 100% do potencial seja utilizado, é necessário investir no aumento da capacidade da que, para que seja possível evitar os gargalos.

Isso significa que não adianta comprar robôs, máquinas velozes ou contratar mais funcionários em uma determinada etapa se, na próxima, o ritmo voltará a cair.

Do portão para dentro, quem ou o que estiver lá precisa estar produzindo. Então, trabalhe para que todas as etapas de fabricação de um produto estejam corretamente interligadas, em uma verdadeira linha de produção.

Isso evita o desperdício de equipamentos e de pessoal. Inclusive, a reavaliação dos processos — que citamos anteriormente — também impacta neste tópico, melhorando a produtividade da sua equipe.

5- Treine e capacite os colaboradores

Como a sua empresa colabora com a qualificação profissional dos seus colaboradores? Saiba que todo e qualquer investimento nesse sentido também impacta diretamente na melhoria da gestão industrial.

Funcionários treinados e capacitados são mais produtivos, comprometidos com os processos e eficazes em suas ações.

Logo, investir na capacitação dos colaboradores de uma indústria permite que o time trabalhe de maneira mais harmônica, o que pode ser direcionado para os interesses da companhia.

Além de mais produtivos, eles ainda se tornarão mais capazes de tomar decisões corretas em momentos críticos, motivando-se mutuamente. E isso também vale para você!

No papel de gestor industrial, você também pode buscar por cursos relacionados à sua área de atuação.

Afinal, o mercado está em uma constante mudança, demandando de profissionais que estejam atualizados com as práticas mais modernas e atuais de gestão.

6- Adote uma postura preventiva

Imagine a seguinte situação: segundo semestre, há muita demanda, bastante produção, e uma máquina apresenta defeito, interrompendo o ritmo de produção.

Seria esse um fruto do acaso? Acredite: não é. E poderia ter sido evitado através de medidas preventivas. 

Muitas indústrias encaram a prevenção como um custo que pode ser evitado, sem pensar em suas consequências.

Mas, pense bem: é mais caro interromper a produção de uma demanda importante e atrasar a entrega ao cliente ou pagar um técnico para checar, periodicamente, o funcionamento do maquinário?

O ideal, obviamente, é que seja realizada a manutenção preventiva em todos os equipamentos da indústria.

Todo crescimento, lembre-se, precisa ser sustentável — e uma manutenção corretiva de última hora pode impactar exatamente nisso.

Assim, estabeleça ciclos de manutenção não apenas ao maquinário, mas também os processos da indústria e à capacitação dos funcionários.

Da mesma forma, saiba que as contas precisam de uma revisão periódica para que os gastos que são, de fato, desnecessários sejam cortados.

Contar com um sistema de climatização, também é uma medida preventiva. Através dele é possível manter um ambiente mais confortável e saudável.

Garantindo a saúde de seus colaboradores, e a produtividade deles também.  Evitar, por fim, que os perigos do excesso de calor na indústria acometam sua equipe, é mais do que importante. 

Depois de ver tudo isso, como está a sua gestão industrial? Será que os processos dentro da sua indústria estão todos funcionando corretamente e promovendo o clima organizacional para que ela produza dentro ou acima do esperado?

Você já conta com um sistema de climatização em sua indústria? Sabe quais são as vantagens de contar com um climatizador evaporativo nos ambientes da sua empresa?

Conte com a Climabrisa para escolher o melhor equipamento de climatização para sua indústria, e descubra todas as vantagens de contar com a climatização evaporativa. 

Quais os perigos da exposição ao calor no ambiente industrial?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *