Fazer o controle de estoque no varejo é essencial para garantir uma maior lucratividade, afinal você sempre terá o produto que a sua clientela demanda e evitará o desperdício e as compras desnecessárias.

Apesar disso, nem todos os comerciantes se atentam para essa questão. Alguns nem mesmo chegam a ter métodos claros para gerir seus estoques, deixando de se programar para datas especiais, não conferindo com regularidade o seu estoque físico ou até mesmo contando com métodos de controle não informatizados.

Se você quer aumentar a sua lucratividade e atender melhor a sua clientela, continue a leitura desse texto!

Por que eu devo fazer o controle de estoque no varejo?

Controlar o estoque é algo imprescindível para qualquer comércio, de todos os portes.

É essa prática que lhe permitirá fazer compras mais conscientes, evitando que você fique sem determinado produto para oferecer aos seus clientes (que podem ir procurá-lo na concorrência) e também que itens fiquem parados por muito tempo, se perdendo ou passando da data de validade, por exemplo, o que obviamente se torna um prejuízo.

Quando a gestão do estoque é feita de maneira sistemática e correta, é possível aumentar a competitividade do seu negócio, melhorar o serviço oferecido ao seu cliente, ter maior controle do seu financeiro, melhorar o fluxo de caixa, diminuir o espaço físico destinado ao estoque, entre muitas outras vantagens.

Como definir o tamanho do meu estoque?

Uma das dúvidas de muitos varejistas é em relação à quantidade de estoque que deve ser mantida. Na verdade, não existe uma regra padrão e é preciso acompanhar as necessidades e características do seu negócio.

O principal fator que definirá a sua frequência e volume de compras é a demanda final, ou seja, a quantidade de vendas. Por isso, é importante analisar o comportamento do seu consumidor e também ter dados precisos do quanto determinado produto tem sido vendido ─ o que pode ser facilmente conseguido com um sistema informatizado que ligue o fluxo de vendas ao estoque.

Considere também o tempo de entrega do seu fornecedor e a sazonalidade. Se você possui uma demanda maior por determinado produto durante a Páscoa ou o Natal, por exemplo, precisa estar abastecido para conseguir realizar as vendas.

Os fornecedores também podem variar o tempo de entrega em determinados períodos com mais pedidos, por isso fique atento a essa questão.

Como fazer o controle de estoque no varejo?

Agora que você já sabe a importância de manter um controle de estoque do seu comércio, iremos explicar como ele deve ser feito.

1. Realize inventários

Mesmo utilizando sistemas informatizados de gestão de estoque é essencial proceder com os inventários de tempos em tempos. Assim, você poderá conferir se o número registrado no sistema é exatamente igual à quantidade de produtos que o seu estoque possui.

Erros de digitação, falta de baixa no sistema e outros problemas podem levar a incongruências de dados, o que pode afetar significativamente o seu comércio.

Além disso, ao realizar um inventário de todo o seu estoque, você poderá conferir:

  • Quais produtos estão armazenados no seu estoque, mas não estão sendo expostos nas gôndolas;
  • quantos produtos estão sendo perdidos por avarias, mau acondicionamento, fraudes, extravios, furtos e roubos;
  • quantos produtos estão vencidos e não podem mais ser comercializados (ou estão próximos da data de validade e precisam ser colocados em promoção);
  • problemas com notas fiscais, como a ausência do registro de determinada movimentação.

Caso o seu estoque seja muito grande, você poderá adotar a técnica de inventário rotativo, escolhendo um produto para ser verificado por dia, tornando o processo mais ágil.

2. Use um sistema integrado

Existem inúmeros sistemas informatizados para controle de estoque que você poderá usar no seu negócio. Mas é importante que você opte por um que esteja integrado às suas vendas.

Informatizando o seu negócio você terá muito mais controle e relatórios atualizados sobre os produtos que possuem maior demanda, os que têm giro sazonal, aqueles que não costumam ser vendidos frequentemente e outras informações importantes para definir a sua compra de mercadoria.

Para que tudo funcione de maneira adequada, porém, é essencial que você não deixe informações incompletas, por isso treine os seus funcionários para usarem o sistema de maneira correta.

3. Planeje em longo prazo

Como você viu no tópico anterior, gerir um estoque de maneira correta depende muito de planejamento, para que você consiga estimar as suas vendas e o giro de estoque.

Por isso, use os dados fornecidos pelo seu sistema de gestão e também pelo diagnóstico feito através dos inventários. Assim, você poderá definir quais são os produtos com maior demanda, de quanto em quanto tempo deverá realizar as compras e também qual é o nível mínimo de estoque essencial para que você trabalhe com segurança.

A falta de planejamento é um dos erros mais cruciais na gestão de estoques e que pode colocar em risco o funcionamento do seu negócio, afetando inclusive sua saúde financeira.

4. Registre tudo

Para que o controle de estoque realmente funcione é essencial que você tenha registro de todas as movimentações. Por isso, crie um cadastro para cada item e atualize conforme o status for sendo modificado.

Inclua informações importantes como código e descrição do produto, data de chegada à empresa e de venda, preço de compra e de venda e também movimentações internas, como mudança de setor e outros. Se alguém for retirar um produto do estoque, deverá sempre informar a data e o motivo da retirada, evitando roubos e fraudes.

5. Envolva toda a sua equipe

É essencial que os seus funcionários estejam informados sobre as rotinas que devem ser executadas. Por exemplo, a cada vez que um produto for vendido, isso deve ser registrado no sistema e o status deve ser atualizado.

A cada rotina estabelecida, informe e treine seus funcionários para executá-la de forma correta.

6. Atente-se ao preço de custo

Muitas vezes, os fornecedores podem oferecer valores menores para compras de itens em maiores quantidades e isso pode parecer um atrativo interessante. Porém, é essencial que você considere o giro de determinado produto.

Afinal, esse desconto pode não ser atrativo se você ficar com a mercadoria parada e tiver que fazer uma liquidação, por exemplo, para não perdê-lo.

7. Tenha estoque separado por canal de venda

Se o seu negócio possui vários canais de vendas (como físico e online) é importante ter um estoque para cada uma dessas situações, afinal a demanda poderá ser variável dependendo do canal, bem como a flutuação de produtos.

E, claro, use um sistema capaz de rastrear a movimentação de um estoque para o outro, caso ela ocorra em situações específicas.

8. Tenha um estoque de emergência

Para suportar ocorrências inesperadas é importante ter um estoque de emergência, como no caso de sazonalidades ou de aumento repentino da procura. Calcule-o da seguinte forma:

Estoque de emergência = (máximo de pedidos por dia x máximo de tempo de entrega) – (média de pedidos por dia x média de tempo de entrega).

Agora você já sabe a importância do controle de estoque no varejo para seu negócio e como você deve fazê-lo para garantir bons lucros e consumidores satisfeitos. Ainda tem alguma dúvida? Deixe um comentário!

Um comentário em “8 dicas para fazer o controle de estoque no varejo”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *